sexta-feira, 13 de abril de 2018

Coprofagia canina



coprofagia canina  ocorre quando o cachorro ingere suas próprias fezes ou as de outros cachorros de maneira frequente. Em geral, esta é uma prática comum entre os cachorros, quando ainda se encontram em período de adaptação ao seu novo lar. No entanto, muitos são os cães adultos que comem seus próprios excrementos, por quê? Como todas as condutas pouco correntes, existem uma série de causas que podem levar nosso cão a realizar este ato tão rejeitado pelos donos,descubra por que seu cão come suas fezes.

  Uma das causas mais comuns que pode levar um cão a comer suas próprias fezes assim que as expulsa é o medo do castigo. Quando o dono ensina o cão a defecar onde ele quer que o faça através do condicionamento negativo, isto é, através de castigos violentos quando age de forma incorreta, o cão adquire um estado de terror que o leva a ocultar o mau comportamento ingerindo as fezes.

  Em relação ao ponto anterior, outro dos motivos que pode provocar a coprofagia canina é a incorreta e popularizada prática de ensinar os cães a fazerem suas necessidades esfregando o focinho sobre os excrementos ou a urina. Desta forma o que estamos fazendo é estimular o animal a comer suas próprias fezes.

  Quando o cão que come suas fezes é adulto, um dos motivos mais frequentes costuma ser a ansiedade pela separação. Os cães que sofrem deste transtorno tendem a apresentar uma série de condutas com a finalidade de chamar a atenção de seus donos, ou como resposta ao estado de ansiedade em que se encontram, sendo a coprofagia uma delas.

  Em menor medida, outro dos motivos que pode responder à pergunta sobre por que seu cão come as fezes é uma carência nutricional. Isto acontece, sobretudo, quando o cão tem problemas para assimilar os nutrientes da ração que come por uma infecção no pâncreas ou outros problemas de maior gravidade. Ao notar que seu organismo não digere o que precisa, de maneira instintiva ele come suas fezes para cobrir esta carência. Nestes casos é importante ir ao veterinário para que ele detecte a origem do problema.

  Nos casos em que os cães não comem a quantidade de comida diária de que precisam ou se alimentam à base de uma ração de má qualidade, é provável que pratiquem a coprofagia porque se sentem famintos. É por isso que se torna tão importante prestar atenção aos seus cuidados básicos e alimentá-los em função de suas necessidades. Outro dos motivos mais comuns é a imitação. Isto quer dizer que se seu cão ou cachorrinho observou outro cão comendo suas fezes, irá imitá-lo fazendo o mesmo.

  Por último, os cães de idade avançada que têm dificuldades para controlar os esfíncteres podem chegar a comer suas fezes por medo da reação dos donos. Nestes casos é importante fazer o cão ver que essa nova condição, provocada pela idade, não será castigada e portanto, não tem que ocultar a prova por meio de sua ingestão.

  Se seu cão tem coprofagia e você identificou uma das causas anteriores, deve saber que existe tratamento e pode corrigir esta conduta, consulte o seu veterinário e aconselhe-se com ele.

  O tratamento com Dolvit  Cayenne dos laboratórios Dolfos, tem conseguido excelentes resultados, são administrados 3 comprimidos por dia e na maioria dos casos o problema desaparece. 

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Programa CED

Programa CED - Capturar-Esterilizar-Devolver é um método humano e eficaz de controlo de colónias de gatos e de redução da população felina silvestre.
Os programas CED's só são possíveis graças à ajuda dos protectores, cidadãos e clínicas veterinárias, que lutam por uma cidade onde os animais sejam tratados com dignidade.
Começámos a esterilizar uma colónia de gatos na Rua Rainha D. Amélia.
Foi recolhido mais um macho e esterilizado. Está identificado com um pequeno corte da ponta da orelha esquerda, que indica que já foi capturado e esterilizado. Será devolvido ao seu território de origem, onde é alimentado e protegido.



quinta-feira, 29 de março de 2018

Teddy e Becky para adopção



A Becky recupera favoravelmente da cirurgia e o Teddy já regressou do hotel da APAAE, em Castelo Branco, para a sua box. Veio muito calmo e com tosquia feita :) Obrigada APAAE!

domingo, 25 de março de 2018

R.I.P. Manel 

O Manel estava a melhorar, já sem sonda e sem oxigénio. Infelizmente não resistiu *
Amigo, vamos sentir muito a tua falta...




segunda-feira, 12 de março de 2018

Evolução do estado de saúde do Manel


Internado desde a passada quinta feira, hoje precisou de suporte de oxigénio.
Tem estado dentro da câmara a oxigénio, desde a parte da manhã, vamos ver como responde nas próximas horas 

Manel



O Manel, o nosso gatinho FIV e Felv positivo, foi encontrado prostrado e com grande anemia. Teve de ser assistido e ficou internado na Animalvet Hospital Veterinário.
Vamos precisar da vossa ajuda:
IBAN: PT50003503600004042373017
SWIFT/BIC: CGDIPTPL
Obrigada a quem puder ajudar!

segunda-feira, 5 de março de 2018

Clara para adopção ou apadrinhamento



Clara - Fêmea de raça Persa, 2 anos. Meiga e dá-se com outros gatos. Vacinada, desparasitada e esterilizada. Microchip obrigatório.

Contacto para adopção e outras informações: 967243606. Se não atendermos de imediato, tente mais tarde ou deixe mensagem.

Boa semana!


Eu passei o FDS na ronha, que só para isso é que deu! E vou continuar!
Miminhos e boa semana para todos!

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Lili para adopção ou apadrinhamento


Lili - Cachorra com 9 meses e 10Kg de peso.
Tem as vacinas em dia, microchip e está esterilizada. Gosta muito da companhia de outros cães.
Contacto: 967243606. No caso de não atendermos de imediato, volte a ligar mais tarde ou deixe mensagem.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Dingo Adoptado!



Uma excelente família, com todas as condições acolheu definitivamente o Dingo.
O Dingo depressa interagiu com todos, percebeu que tinha um novo lar e uma família 1000 * que lhe dava a segurança e a confiança que ele tinha perdido.
Há ligações especiais e esta foi sem dúvida uma delas.
Que sejam super felizes. Até breve Dingo!